Caldeirão Fulinaímico - na geléia geral brasileira o céu de abril não é de anil


27/04/2007


Escrito por artur fulinaíma gomes às 19h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

fulinaíma

 

misturei meu afro reggae a muito xote

do xaxado ainda fiz maracatu

maxixe frevo já juntei ao fox trote

quando dancei bumba meu boi em pernambuco

 

fulinaíma é punk rock

rasgando fados em bossa nova

feito blues

para pintar a pele branca de vermelho

e repintar a pele preta de azuis...

 

botei sanfona no rufar desse baião

tambor de minas capixaba no lundu

no paraná berimbau de capoeira

dancei em noites de lual no maranhão

 

mas em são paulo pedras quando rolam

pelos céus de nossas bocas meus irmão

fulinaíma azeita o caldo da mixtura

para fazer o que não jazz ainda soul

 

porção de restos de alguma partitura

que algum músico com vergonha recusou

por ser estranho o que naquilo descobriu

mas se a gente canta no cantar essa ternura

é que mamãe mamãe mamãe macunaíma

ainda chora pelas matas do Brasil

 

artur gomes/reubes pess

gravada no CD fulinaíma outras vozes outras falas

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

 

Escrito por artur fulinaíma gomes às 19h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

artur/naiman/foto: dani broseghini

fulinaimicamente

 

do som dessa palavra

nasce uma outra palavra

fulinaimicamente

no improviso do repente

do som dessa palavra

nasce uma outra palavra

fulinaimicamente

 

brasileiro sou bicho do mato

brasileiro sou pele de gato

brasileiro mesmo de fato

yauaretê curumim carrapato

 

em rio que tem piranha

jacaré sarta de banda

criolo tô na umbanda

índio fui dentro da oca

meu destino agora traço

dentro da aldeia carioca

 

jackson do pandeiro

federico baudelaire

nas flores do mal me quer

artur rimbaud na festa

de janeiro a fevereiro

itamar da assunção

olha aí zeca baleiro

no olho do mundo cão

 

Artur Gomes/Naiman

entre e ouça:

http://www.soundclick.com/fulinaimasaxbluesepoesia
http://www.soundclick.com/arturgomesfulinaima
http://www.soundclick.com/fulinaimaoutrasvozesoutrasfalas

 

 

 

Escrito por artur fulinaíma gomes às 18h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

dalberto gomes macunaíma /foto: luiz prôa

ind/gestão urbana

para Samaral in memorian

 

como o bicho das maçãs

que instiga as massas

sou a corda retesada

para amordaçar trapaças

 

“com as massas tudo

sem as massas nada

ou as massa tudo

ou não amassas nada”

 

 

Artur Gomes

http://carnavalha.zip.net

http://arturgomes.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

Escrito por artur fulinaíma gomes às 13h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

reubes pess/foto: avelino ferreira

sagaraNAgens fulinaímicas


guima
meu mestre guima
em mil perdões eu te peço
por esta obra encarnada
na carne cabra da peste
da hygia ferrreira bem casta
aqui nas bandas do leste
a fome de carne é madrasta


ave palavra profana
cabala que vos fazia
veredas em mais sagaranas
a morte em vidas severinas
tal qual antropofagia
teu grande sertão
                  vou cumer

nem joão cabral severino
nem virgulino de matraca
nem meu padrinho de pia
me ensinou usar faca
ou da palavra o fazer
a ferramenta que afino
roubei do mestre drummundo
que o diabo giramundo
é o narciso do meu ser

 

arturgomes/reubes pess

gravada no CD fulinaíma outras vozes outras falas

http://jurassecretas.zip.net

http://arturgumes.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

 

Escrito por artur fulinaíma gomes às 12h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/04/2007


LADY BAGANA

 

Se você soubesse

diz o que faz

e o que acontece

sapato é de couro

silencio é de ouro

mas ninguém vai tapar

minha boca,não

 

Lady Bagana

não me engana

todo dia,toda semana

 

levou minha grana

desfez minha cama

meteu gol em jogo de dama

Então esse ano

vai ser mano-a-mano

quem leva

é quem nunca esquece

 

Luiz Ribeiro

http://www.azulmais.theblog.com.br

Escrito por artur fulinaíma gomes às 11h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

25/04/2007


índio kuikuro alto xingu/foto: Rita Barreto

Marçal, o Guarani

 

Empresta o sangue que dança nas chamas
da liberdade que amanhece em ti!...

Marçal, Marçal, és profeta de um novo canto
De uma terra livre, sem quebrantos,
Que é compromisso dos que estão aqui!

Marçal, Marçal, tua morte só apressa o dia
Em que o alto preço desta covardia será
Cobrado pelos guarani!


Luiz Augusto Passos
passos@ufmt.br



Escrito por artur fulinaíma gomes às 17h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

foto: Rita Barreto

Aldeia Afro Tupy

 

Marko Andrade & Trio

Show de Lançamento do CD

Dia 3/5 – 20:00h – Espaço Plural

Artur Gomes – Intervenções Poéticas

Dias 2, 3 e 9/5 – 19:00h – Espaço Plural

Exposição: poemas de Artur Gomes & Marko Andrade

Fotos: Rita Barreto + teatro.cinema.cultura popular

De 2 a 15 maio 2007 – Sesc Campos

Programação na agenda do site:

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

engenho 484
 para Jiddu Saldanha

arrancar do gesto a palavra chave
da palavra a imagem xis
tudo por um risco
tudo por um triz

o trem bala
cospe esqueletos
no depósito da central

fuzil pode ser nosso brinquedo
- novo enredo -
para o próximo carnaval.
 

Artur Gomes

http://poeticas.zip.net

http://jurassecretas.zip.net

mostra visual de poesia brasileira

http://arturgumes.zip.net




Escrito por artur fulinaíma gomes às 10h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/04/2007


A ARTE  DE TETÊ ESPÍNDOLA:

PARA QUEM AINDA ACREDITA

NA ARTE




Taí o CD A ARTE DE TETÊ ESPÍNDOLA. É muito difícil para o
apreciador do talento dessa cantora maravilhosa, poder escolher de seu
vasto repertório, apenas 20 músicas para incluir numa coletânea  que
faça justiça á importância de Tetê para a música popular brasileira e
mundial, porque há sempre preciosidades que ficarão de fora, por
razões de outra ordem. Nesse disco, encontraremos verdadeira pérolas
musicais,sempre com a graça e a peculiaridade  de TETÊ ,sem paralelos
em nosso cancioneiro popular, especificamente no que se refere á
sonoridade rica do pantanal matogrossense.
Claro, não poderia faltar o hit inesquecível " Escrito nas Estrelas",
que nos anos 80 conquistou o coração de todos os festivais. A  ARTE DE
 TETÊ ESPÍNDOLA, é também uma bela oportunidade para  constatarmos sua
evolução técnica enquanto cantora ao longo dos anos, seu apuro, sua
escolha de repertório refinado, popular, alheio aos modismos, inerente
ás banalidades da mídia, autêntico, inteligente, moderno, límpido,
necessário e valioso. Sua incursão no horizonte jazz-bossanovístico
não deixa de ser uma agradável surpresa em faixas como " Vulgar" e
"Viaduto do Chá", contando com a brilhante participação de seu esposo
e compositor Arnaldo Black. Minhas canções prediletas nesse disco
são: Vida Cigana, O Meu Amor, Trem Das Onze, Piraretã, Na
Chapada/Orgia das frutas, Refazenda, Sertaneja, Passarada, Cunhataí
Porã.
De quebra, têm ainda as soberbas participações de Ney Matogrosso e
Arrigo Barnabé. Por onde passa, TETÊ ESPINDOLA sempre conquista novos
fãs, como aconteceu em minha cidade, em abril de 2005, quando ela
encantou o púbico que se aglomerou numa praça  central, reunindo
gente de todas as idades e preferências musicais. Um fato inédito na
cidade e região de Araçatuba/sp, que ficou marcado no coração de
todos, que ainda acreditam na poesia, no encanto da natureza, na beleza
da simplicidade, na arte e na generosidade da natureza humana.

EVERI RUDINEI CARRARA: agente cultural, músico, editor e escritor
http://telescopio.vze.com

 

Escrito por artur fulinaíma gomes às 19h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

foto: Ricardo Bousquet

Aldeia Afro Tupy

 

Marko Andrade & Trio + Artur Gomes

+ exposição.teatro.poesia.cinema.cultura popular

De 2 a 15 maio 2007 – Sesc Campos

 

Marçal Tupã

meu coração marçal tupã
sangra tupi & rock and roll

meu sangue tupiniquim
em corpo tupinambá

samba jongo maculelê
maracatu boi-bumbá

a veia de curumim
é coca cola & guaraná

 

Artur Gomes

http://arturgomes.zip.net

http://tropicanalice.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

Escrito por artur fulinaíma gomes às 13h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico